Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Se há coisas que detesto é querer comprar algo e ser pressionada pelos vendedores. Quando acontece desisto da compra, mesmo que haja algo que adore.

Devido ao últimos arranjos do meu carrinho conversamos e chegamos à conclusão que teríamos de comprar um para o substituir ou ficaria com o do Miguel uma vez que só pode ter carro em Marrocos 6 meses por ano e compraríamos um novo para ele, mais tarde.

Como carros é coisa que não me fascina, nem percebo passei essa tarefa para ele. Começou a procurar através de pesquisas na Net e encontrou um stand relativamente conhecido (chegou a passar na TV e a publicidade era feita com uma figura publica muito conhecida), mas quando foi para ver preços não era possível, pois teria de colocar o numero de telefone e como era do estrangeiro não aceitava. Ora a alternativa foi eu própria fazer o registo e colocar o meu numero de telefone. No dia seguinte recebi uma chamada em que a pessoa se identificou como vendedor do tal stand. Contactava-me para me tirar alguma duvida que pudesse ter. Disse-lhe que realmente tinhamos começado a procura de carro, mas que isso era tarefa do meu marido. Depois de insistir que gostaria de falar com ele tive a infeliz ideia de lhe dizer que chegaria a Portugal dentro de 2 dias. Quis logo marcar uma visita ao stand ao qual respondi que iríamos quando entendesse-mos, pois esta altura de festas roubava-nos tempo e não era algo que tivesse mesmo de ser . Dois dias depois estava eu no meu emprego quando me ligam de um numero que não sabia quem era. Desliguei pois, apenas costumo atender chamadas dos meus pais, marido ou filha. Sou contactada, mais 3 vezes pelo mesmo numero que na altura ainda não sabia quem era e resolvi atender. Porra era o tal vendedor a perguntar como tinha corrido a viagem do Miguel e se já podíamos marcar a visita. Expliquei-lhe que estava a trabalhar e que já lhe tinha dito que quando o entendesse-mos iríamos até lá. Começava a ficar irritada com tanta insistência e gravei o numero. No dia seguinte recebo mais 2 chamadas que não atendo. De seguida manda-me uma mg a dizer que iria lá estar até X horas, mas caso tivesse-mos interessados a fazer a visita para lhe ligar. Fiquei a bufar e a pensar que o gajo era um chato e pior fiquei quando passado poucos minutos me liga novamente. Não atendi, embora a minha vontade fosse dizer-lhe que se até ali ainda havia alguma hipótese de compra tinha deixado de existir depois de tanta insistência.

Já estava em casa quando recebo nova chamada dele e resolvo atender.

- Boa noite D. Joana estou a ligar para saber se está tudo bem e se viu a minha mg

- Boa noite, sim vi a sua mg tal como ouvi as suas chamadas...

- Teria todo o prazer em vos receber...

- Vou-lhe ser muito sincera. Não gosto que me pressionem quando estou para comprar algo...

- D. Joana não a estou a pressionar...

- Desculpe? Não está a pressionar? Então liga-me varias vezes seguidas, deixa mensagem depois de lhe ter dito que quando o entendêssemos iríamos fazer uma visita e não está a pressionar?

Naquela altura pensei " ou está desesperado por vender ou então é burro".

- Sabe por vezes os clientes deixam passar oportunidades boas...

- Pois, se fosse esse o caso é porque tinha de ser, além do mais não estamos desesperados à procura. Não tem de ser algo que tenhamos de comprar hoje ou amanhã. Se há coisas que me levam a desistir de uma compra é a insistência dos vendedores.

- Peço desculpa por a ter feito sentir-se pressionada. Desejo-lhe um feliz Natal. Brevemente falaremos.

O quê? Brevemente falamos? O homem ainda estava pensar ligar-me? Deus me livre!

- Peço-lhe que não volte a ligar-me.

Fiquei tão farta de ouvir a voz dele que parece-me que nem com uma super promoção eu faria negócio.

Nota: O meu carrinho depois de me oferecer nova avaria dia 4 ficou fechado na garagem de castigo. Só sairá de lá quando eu entender. Bem, poderá recusar-se a andar nessa altura. Seja como for estou desenrascada com o carro do Miguel.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.