Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Durante alguns anos dizia que quando fizesse 50 anos queria uma comemoração diferente, algo como uma festa surpresa. Os 50 já cá estão e não aconteceu nada disso. As peripécias dos últimos meses deixaram-me sem animo para grandes comemorações. Ainda assim a noite anterior foi especial.

Decidimos utilizar a noite anterior como data de comemoração, afinal eu faço anos à meia noite e vinte, portanto não era uma comemoração muito antecipada.

Estávamos indecisos entre alguns restaurantes novos que abriram na zona quando o Miguel me diz " e que tal voltarmos ao Lagar do Avô ?"

Fiquei tão feliz por se ter lembrado de um lugar tão especial para nós num dia tão especial para mim.

Foi neste restaurante que praticamente começou a nossa história. Tínhamos-nos conhecido uns dias antes na empresa onde eu trabalhava e em que a dona era sua amiga. Tinha havido logo uma empatia enorme, um sentimento do qual não sei explicar, mas que me fazia sentir bem...segura...mulher...

Todos os dia aparecia por lá, conversávamos muito especialmente sobre a sua vida em Israel. Fazia-me rir, coisa que à muito não não acontecia. Tinha 30 anos, mas sentia-me velha, feia e nada inteligente. Uns dias mais tarde a minha patroa marcou um jantar neste restaurante para comemorar um negócio que a empresa tinha feito.  Além de ter convidado os colaboradores convidou também o Miguel. Era uma espécie de despedida já que ele iria voltar para Israel dai a uns dias. 

Foi depois do jantar que ele se declarou e que eu respondi " aquilo que sinto por ti é apenas amizade e tu sabes que sou casada e feliz". Naquela altura não era nada daquilo que eu queria dizer, mas era aquilo que eu sabia que tinha de ser dito. Afinal ele iria embora dali a uns dias e aquele sentimento tão forte que eu também sentia e não sabia explicar ia desaparecer e eu ia voltar à mesma vida infeliz que vivia à 11 anos.

3 meses depois demos o nosso primeiro beijo e iniciamos a vida em conjunto. 5 Anos depois voltámos aquele restaurante para casarmos e 15 anos depois voltámos para comemorar os meus 50 anos.

Há locais que nos marcam e este é um deles.

 

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.