Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

 

 

Depois do maridão me ir buscar ao aeroporto rumamos a casa. Soube bem sentir que aquela também era a minha casa e apesar de já ter visto fotos da casa e das zonas envolventes o coração ficou bem mais tranquilo por ver que ele tem todas as condições para viver com comodidade.

Isso era algo que antes de ir falávamos. Não se justificava sair do país para viver sem comodidade e passar dificuldades, isto porque estava empregado e ganhava relativamente bem. Claro que a ida para outro país é sempre um risco e as coisas por vezes são imprevisíveis.

Emigrar trás muitas despesas e há que haver dinheiro para iniciar a vida. Não são apenas as passagens, mas a renda de casa e neste caso além do mês de renda, do mês de caução ainda se tem de pagar um mês de comissão à imobiliária. Não sei se todas elas funcionam assim em Tanger, mas a que arranjou casa ao Miguel é assim que trabalha. Felizmente a casa tinha tudo o que era necessário para viver, desde eletrodomésticos, mobília, loiças, atoalhados, TV e aparelhagem. Os contadores da água e luz estão sempre prontos a ser utilizados. Portanto até aqui não houve dificuldades. O problema maior foi instalar a Net e os canais de TV portugueses. Nada que 6 meses pagos antecipadamente não resolvessem e evitassem mais stress.

Depois da minha chegada combinámos ir jantar a um restaurante perto de casa onde ele é cliente frequente. Ora aqui começou o meu primeiro “problema”, o que iria eu vestir? Ou melhor o que poderia eu vestir? Apesar de ele me dizer que aqui havia mulheres todas tapadas, haviam outras normalíssimas que apenas usavam lenço e outras que se vestiam como nós. A minha dúvida era se podia ir com umas calças justas, se isso não iria suscitar algum "motim"? Estou a brincar, mas tinha receio de ser olhada de lado. Outra coisa que me fazia confusão era em relação aos cumprimentos. Chegada ao restaurante vi que as minhas duvidas não tinham razão de ser. Fui cumprimentada por um enorme aperto de mão e com um enorme sorriso pelo gerente. A língua também não foi problema, pois fala bem o espanhol.

A comida, essa foi deliciosa.

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.