Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

A conversa de ontem que deu tema a este post ainda me continua a fazer revirar os olhos. Por um lado irritei-me e continuo irritada com as baboseiras que ouvi, mas o pior foi ficar desiludida com alguém que adoro e que sempre admirei. Vi-a aquele homem como honesto, sério, respeitador e incapaz de trair a esposa, daqueles que punha as mãos no fogo sem hesitar.

A conversa surgiu quando falávamos da vinda a Portugal da tal pessoa para visitar os filhos.

Ela -Telefonou-nos para sabermos como estávamos e disse-nos que não tinha a certeza  se conseguia passar lá por casa, mas eu disse-lhe que entendia se não fosse, pois o tempo era curto e que primeiro estava a mulher e os filhos.

Bem, quando ela falou em "mulher" fiquei possessa. Foda-se (desculpem mas não tenho outra palavra melhor) estão separados há mais de 2 anos, ele tem vive com outra pessoa  e ainda consideram que a primeira é que é a mulher dele? É nestas situações que a minha teimosia, a minha arrogância e até alguma má educação aparecem.

Eu - Mulher? Mas ainda não tiveram tempo para colocar nessa vossa cabeça que ele escolheu outra pessoa? Se fez bem ou mal não nos cabe a nós dizer, apenas devemos respeitar a decisão...

Ele -  Não é casado com a outra portanto não é mulher dele.

Ai santíssimo sacramento o que eu tive de me controlar para não dizer umas caralhadas.

Eu - Mas com a primeira também nunca casou. Ah, então o tempo em que vivi com o Miguel antes de casarmos não o consideravam meu marido...

Ele - Isso é diferente...

Eu - Diferente? Vivi com ele 5 anos antes de casar...não estou a ver onde está a diferença.

Ela - Ele podia muito bem ter evitado o sofrimento dos filhos e da mulher. Fazia lá vida com a outra e quando vinha cá fazia a vida com esta e nada se sabia.

Eu nem queria acreditar no que estava a ouvir.

Eu - Espera, espera...então achas errado ele ter sido um homenzinho e ter falado a verdade? Era melhor viverem todos uma mentira?

Ele - Um homem tem as suas necessidades podia muito bem ter contratado uma prostituta e assim não destruía a família.

Eu - Ah, se fosse com uma prostituta não era traição?

Ele - O tempo que estive no estrangeiro sempre respeitei a família e apesar de ter tido oportunidade de ter um caso com outra mulher nunca o fiz e olha que a grande maioria deles que lá estavam tinham uma mulher lá e outra cá em Portugal.

Ela - Isso não é verdade porque tu envolveste-te com a outra...

Ele - Isso foi deferente dos outros, eu apenas arranjei uma prostituta 2 vezes e eles tinham mulheres com quem faziam vida.

Não queria  acreditar no que estava a ouvir...aquele homem que ao longo dos meus 47 anos nunca me tinha desiludido, aquele homem que eu tinha como referencia, aquele homem por quem eu colocava as mão no fogo tinha traído a minha mãe?

Eu - Tu o quê? Tiveste um caso? Traíste a minha mãe?

Ela - Não foi traição porque nunca nos abandonou e foi com uma prostituta...

Devo dizer que nunca ouvi palavrões lá em casa como tal apesar de eu os dizer não os digo à frente deles, mas naquele dia disse alguns.

Ele - É normal os homens procurarem mulheres da vida e eu quando cheguei a Portugal contei à tua mãe.

Não sabia se estava desiludida comigo por achar que nunca tinha traído a minha mãe ou se pela forma como eles os dois viam as "traições".

Eu - Com mil caralhos (pela cara deles ficaram em choque com as minhas palavras) não consigo ver diferença entre o que tu fizeste com a minha mãe e com o que o R. fez . Vendo bem as coisas, as mulheres que emigram ou que ficam no país delas também podem arranjar um prostituto e já não é traição...

Ele - Homens e mulheres são diferentes...

Ela - Antes queria morrer do que arranjar alguém. O teu pai foi e há-de ser o meu único homem.

Eu - Então quer dizer que se o Miguel arranjar uma prostituta para dar umas voltinhas lá em Marrocos, ou arranjar outra mulher para viver lá desde que não me deixe não há problema?

Antes de me poderem responder eu digo-lhes " Pois, metam na cabeça que se eu desconfiar de algo pego num avião e vou à procura da verdade e se eu descobrir que existiu traição seja com prostituta ou não, o Miguel vai com o caralhinho!

Continuo irritada com esta conversa e agora vou ali ao otorrino enervar-me mais um bocadinho.

 

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.