Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Depois de estar uns dias sem aparecer tinha ideia de fazer um post com os bons momentos passados com o Miguel nestas mini férias, mas ficará para outro dia, pois não posso deixar de falar da rixa em Lisboa.

Estávamos num restaurante quando vimos as primeiras imagens. Durante vários minutos apenas víamos um homem a dar com algo na cara de outra pessoa e a foto de alguém com um enorme golpe na cara. Não sabíamos quem era quem, nem o que estava acontecer. Estávamos chocados com tanta violência.  Na minha opinião aquele homem tinha de ser condenado por deixar o outro com a cara naquele estado.

Passado umas horas e já em casa vi novas imagens, imagens essas que me fizeram mudar de opinião. 

Posso condenar um homem que defendeu a sua vida, ainda que o tenha feito com extrema violência? Posso condenar um homem que defendeu os seus bens e o seu ganha pão?

Posso defender um grupo que não aceita um NÃO e parte para a destruição e violência?

Posso desculpar uma pessoa que agride outra pelas costas ainda que tenha ficado ferido com gravidade? 

Daquilo que vi e ouvi não posso condenar o dono do restaurante. Que lhe aconteceria se não tivesse o objecto que tinha na mão?

Quanto ao grupo envolvido...não vou falar de raças, pois pretos, brancos ou amarelos são todos iguais (bons e maus como em todo o lado) vou antes dizer que são pessoas desordeiras, violentas, sem noção do que custa trabalhar diariamente para viver com dignidade e sem respeito pelo próximo. 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.