Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

No ultimo Post contei que tinha um valor jeitoso para pagar de IMI, mas neste momento  e apesar de ter recebido a carta com o valor a pagar não sei se realmente o tenho de fazer. Confusos? Pois também eu.

Ainda a carta do IMI ainda não tinha chegado a casa já eu sabia o valor. Tinha ido ao site das finanças quando vi lá um alerta. Confesso que senti medo em abrir e realmente tinha razão. No dia seguinte fui directamente à repartição das finanças para saber o porquê da carta visto achar que tinha os requisitos para ter isenção durante os próximos 3 anos. A primeira coisa que a senhora me disse foi que era automático. Acabou por ir pesquisar o imóvel actual e verificou que já tinha tido outros 2. Segundo ela provavelmente não iria ter isenção uma vez que já tinha tido duas casas.

Lá vim eu para casa a remoer e a achar que a imobiliária se tinha esquecido de me falar nesse pormenor tão importante.

Passado 2 dias lá estava a carta na caixa do correio. Ali estava a prova que a senhora tinha razão. Coisa que passei a ter algumas duvidas quando uma amiga que comprou a primeira casa me contou que também tinha recebido a carta das finanças para pagar o mesmo imposto. Ora se a minha amiga tinha todos os requisitos para ter direito à isenção e tinha recebido a carta é porque havia qualquer coisa que não estava bem.

Fui novamente à repartição e fui atendida por outra funcionaria. Disse-me " Alguém teve a ideia de decidir que não era preciso pedir isenção e que passaria a ser automática, mas esqueceram-se de dizer como o fazer ou como anular as cartas que chegam a casa das pessoas."

Contei à senhora o que a outra colega me tinha dito e depois de ir verificar os tais imóveis disse-me que só contavam os imóveis a partir de 2004 e que o primeiro tinha sido anterior a essa data e que portanto tinha os requisitos para não ter de pagar. Aconselhou-me a ir até lá antes do fim do mês para saber se já tinham informação dos serviços centrais de como anular a carta.

A minha amiga também se dirigiu à repartição e a pessoa que a atendeu mandou-a regressar também antes do final do mês porque havia um problema informático em relação ao IMI.

Ora como deve ficar uma pessoa quando sobre o mesmo assunto temos 3 informações diferentes?

Descansada? Confiante? Com esperança?

Não me parece!

 

 

 

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.