Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Sempre fui muito cumpridora das leis e das regras, mesmo daquelas que sou contra.

Refiro-me ao estacionamento aqui na minha cidade. Durante anos não havia nenhum que fosse pago, depois a câmara decidiu colocar paquímetros em tudo o que era estacionamento. Não seria um problema se houvesse opção, mas os que não são pagos não ficam à mão e pior o comercio está  morrer no centro da cidade desde que as pessoas tiveram que começar a pagar para estacionar. Eu até gosto de fazer caminhadas, mas o Miguel evita-as ao máximo. A semana passada servi-lhe de motorista, já que ele deixou o carro em Marrocos.

Com a vinda dele aproveitamos para fazer as alterações no cartão de cidadão e nas Instituições bancárias com que trabalhamos.  

Nesse dia decidi colocar o carro no parque pago perto dos sítios onde tínhamos de ir.

Fazer as alterações demorou o seu tempo e já estávamos de saída da ultima quando alguém comentou que tinha de ir retirar outro ticket de estacionamento quando me lembro que não tinha tirado o meu. Claro na altura pensei que já estava tramada e que já tinha uma multa.

Apressei o passo e o Miguel com a sua calma diz-me "sem stress, se tiveres de ser multada já foste".

- A culpa é tua...

-Minha? E porquê?

- Porque tu destabilizas todos os meu horário, planos e percursos. Se gostasse de andar a pé tinha estacionado noutro lado.

Apesar do meu stress deu-nos para rir.

Chegamos ao parque e vejo o policia, vamo-nos aproximando e eu tento espreitar se o meu carro tinha algum papelito no vidro. Naquela altura não sabia se ele já tinha passado pelo carro ou não, o que quer dizer que eu não sabia se deveria dizer alguma coisa ou ficar caladinha. Ao aproximar-me do carro pergunta-me "É a condutora?"

-Sim, sou.

-Onde está o ticket?

-Oh sr. policia estava mesmo a dizer ao meu marido que me tinha esquecido de o tirar, mas posso ir tira-lo se quiser...

-Vá-se lá embora. Tem sorte porque acabei de chegar.

Tive mesmo sorte, mas eu mereço, pois até quando sei que vou demorar apenas 2 minutos não deixo de colocar as moedinhas na maquina.

Desta vez foi apenas um descuido que podia ter corrido muito mal.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.