Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Ultimamente surgiu-me no pensamento que devo ter algum tipo de fetiches por pés, os meus pés, diga-se. Este pensamento vem no seguimento de algumas situações humilhantes e caricatas relacionadas com esta parte do corpo.

A cena aqui http://marrocoseodestino.blogs.sapo.pt/desta-vez-nao-foram-os-ciumes-mas-o-20921 explicada teve a ver com pés, depois recordei-me que há uns anos sai de casa toda bem vestida e fui até ao banco fazer um deposito. Já lá estava há bastante tempo quando olho para os meus pés...os meus olhos arregalaram-se e a minha cara ficou vermelha como um tomate (bem maduro). Então não é que eu tinha calçado uns chinelos velhos de andar no pátio e que estavam todos roídos do meu gato? 

Sai de lá rapidamente não fosse alguém achar que estava perante uma louca acabada de sair do manicómio e chamasse a policia.

A outra situação não menos humilhante passou-se num café.

O maridão tinha um jogo de snooker e eu vesti-me impecavelmente para o acompanhar. O local não era nenhum café que costumasse frequentar, por isso apenas conversava com o maridão nos intervalos dos jogos. Depois de algumas horas de jogo chegamos a casa e a primeira coisa que fiz foi descalçar-me. Como tinha um roupeiro na entrada era ali que guardava-mos o calçado. A primeira bota já a tinha descalçado e lançado para dentro do roupeiro (confesso que não era muito arrumadinha no calçado)  quando pego na segunda e penso "oh diabo esta bota não é igual á outra".

É como muita vergonha que vos informo que sai de casa com duas botas completamente diferentes. Uma em pele, bicuda e salto fininho, a outra em camurça, redonda na frente e com salto mais grossinho. Apenas a altura era a mesma, para meu azar.

Devo dizer que nunca mais lá entrei, tal é a vergonha. Parece-me impossível que ninguém tenha reparado na minha triste figurinha.

Perante estas situações pergunto-me a mim mesma se terei realmente um fetiche pelos meus pés ou se o meu estado de loucura se começa a manifestar e necessito mesmo de internamento? 

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.