Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Hoje é dia de aniversario...50 anos. 

A grande maioria dos dias não sinto que este seja um numero real. É verdade que os ossos se queixam muito mais, a pele não tem a mesma aparência, o organismo descontrola-se com muito mais facilidade, o cansaço dá o arzinho da sua graça mais rapidamente, mas mentalmente sinto-me bem mais nova.

Se bem que os últimos meses de 2017 e estes meses de 2018 não foram nem estão a ser fáceis. A carga emocional tem sido tremenda, o desanimo tem tomado conta de mim mais do que o normal e a saúde  ou melhor a falta de saúde tem-se manifestado diariamente.

Necessito desesperadamente que aquela Joana despassarada, stressada(qb), cheia de força e garra, com uma saúde de ferro e com muitos planos volte rapidamente.

Deu-me para ver fotos

 

 1983

Beta fotografo0002.jpg

2003

5 º feira ascenção 002.jpg

2013

100_3874.JPG

2014

SAM_0794.JPG

  2015

SAM_2461.JPG

 

2016

20160620_152747.jpg

 

2017

20140914_123718.jpg

 2018

20180303_200941.jpg

 

 

 

 

 

Só depois de sabermos que não havia fuga de agua cá em casa é que contactamos o pedreiro cumpridor  a pessoa que colocou o nosso pavimento. A coisa tinha piorado muito e todo o corredor estava cheio de lombas. Ao caminhar sobre ele dava a sensação que iríamos parar ao andar de baixo.

Muitas das vezes eu dava saltinhos para evitar pisar as lombas e o Miguel perguntava " Oh Joana o que está a fazer?"

- A evitar que as tábuas não desencaixem".

Imaginava aquilo a fazer "Pof" e a saltar pelo ar.

Não tínhamos muitas duvidas que aquilo tinha sido o trabalho mal feito, aliás eu não tinha nenhuma porque tinha falado com varias pessoas (que chegarão a ver) e que me garantiam que ele não tinha deixado espaço suficiente para o material se movimentar "... mantenha uma distância de 8 a 10 milímetros entre a parede e a primeira fila. O piso de madeira flutuante vai expandir-se e contrair conforme as variações de temperatura, ao deixar uma pequena reserva de espaço evita futuras rachas no pavimento. Este espaço será coberto pelo rodapé." Retirado daqui

Aquele trabalho tinha sido o ultimo e certamente com a pressa de o acabar não fez as coisas como devia de ter feito.

O Miguel tentava meter-me alguma duvida. Acredito para fazer com que eu não o "fuzilasse" quando chegasse lá a casa. Muitas vezes ele perguntava-me o porquê de tanta implicância com o fulano. Não sabia explicar, mas mexia muito com o meu sistema nervoso. Falava demais, muitas vezes conversas inconvenientes, faltava muito e era graças a ele que os meus planos de irmos lá para casa com tudo pronto foram por agua a baixo. Portanto motivos mais do que suficientes para embirrar.

Estava eu sozinha quando veio analisar  a porcaria  a situação. O primeiro comentário deixou à beira de um ataque de nervos " Isto é problema do material"

- Do material? Então quer dizer que o material que compramos como sendo de 1ª não presta.

- Sim não presta e se fosse eu reclamava junto da loja.

Nem pensei 2 vezes peguei no telemóvel e liguei para a loja. Expliquei que tinha comprado um pavimento flutuante e que menos de 1 mês estava a levantar e queria saber como poderia ter a certeza de que era problema do material. Informa-me que poderia pedir para irem os técnicos fazer a avaliação, se seria má colocação ou se seria do material.  Perguntei o que faziam em cada caso. A senhora diz-me que caso fosse culpa do material ele seria reposto por eles e caso fosse má colocação teríamos de fazer o pagamento da deslocação do técnico. A coisa poderia ficar por cerca de 200 euros, isto sem contar com o material que tivesse danificado e tivesse de ser comprado.

Pergunto ao pedreiro " Tem a certeza que não é da colocação não tem? Posso então mandar vir o técnico e se você estiver errado paga a deslocação dele certo?

Não obtive resposta e vejo-o a arrancar o rodapé.

Chama-me e diz-me "vê que deixei espaço?"

Eu ou ele estávamos a ver mal. Eu via parte do pavimento encostado à parede e outra parte com algum espaço e digo-lhe" então e esta parte que está encostada?"

-Isto é do material que cresceu mais do que devia de ter crescido.

Não lhe respondi, pois achei que não iríamos concordar um com o outro.

Rapidamente o meu corredor ficou assim

20171227_194843.jpg

20171228_112903.jpg

20171228_153453.jpg

A solução arranjada por ele foi cortar as zonas que estavam encostadas e recolocar o rodapé.

Resultado final : Rodapé com zonas sem revestimento, pavimento danificado e manchado (graças à cola que quis usar), mas passados cerca de 2 meses o chão mantém-se sem lombas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  Estou quase a fazer meio século o que obrigatoriamente me faz renovar a carta de condução.

Já tinha falado que teria de ir ao IMT, mas só de pensar nas horas de espera acabava por ir adiando. Havia a hipótese de o fazer online, mas tinha receio da carta não chegar a casa tal como não chegou a carta para confirmar o cartão de cidadão. A diferença é que do cartão apenas pagaria 3 euros já da carta certamente teria de pagar outra nova.

Arrisquei em fazer online. 

Então não é que passado menos de 1 semana recebo a carta em casa?

Foi fácil, rápido e mais barato do que ir pessoalmente (27 euros)

 

Dei conta aqui e aqui da desilusão que esta amizade me estava a fazer sentir.

Passou mais de 1 ano e as coisas não voltaram a ser como inicialmente, mas melhoraram muito. As conversas e as brincadeiras voltaram. Os stresses do trabalho mantinham-se, mas rapidamente eram ultrapassados. Por vezes surgiam conversas sobre ela com outras colegas e não eram raras as vezes que eu a defendia. Gostava dela e mesmo quando por vezes me diziam " olha que não é quem aparenta ser" eu não me preocupava e acreditava que gostava de mim e que queria a minha amizade.

Numa determinada altura quis mandar-lhe uma mensagem através do Facebook, para saber como estava já que tinha estado doente e não a encontrei na lista dos meus amigos. Na altura optei pelo Face uma vez que era tarde e não sabia se estava a dormir. Achei estranho e pensei que seria algum problema do face ou então tinha-me eliminado por engano (tão totó que eu sou). Durante uns tempos não me lembrei do assunto, mas numa conversa com outra colega que me disse que tinha sido eliminada por ela fez-se luz. Teria ela me eliminado propositadamente? Achava que não não seria o caso até porque as coisas estavam bem. Decidi que lhe iria perguntar. Demorou algum tempo porque uns dias esquecia-me, outros achava que não era o momento adequado e outras porque não me apetecia ficar desiludida(afinal havia a hipótese de ser despropositado).

À umas semanas no meio do stress do trabalho falou de forma mais rispidez, na altura não disse nada, mas quando minutos mais tarde voltou a falar de maneira que não me agradou perguntei-lhe "passasse alguma coisa entre tu e eu?", "Não não se passa nada, é o trabalho e como és a responsável acabas por levar por tabela".

Achei que aquele era o momento indicado de deixar de ser totó tirar a minha duvida.

- Olha já ando para te fazer uma pergunta há muito tempo...

-O que é?

-No outro dia reparei que não fazias parte dos meus amigos do Facebook...

- Ah eliminei toda a gente daqui...

-Desculpa, mas não eliminaste toda a gente. Ainda ontem deixaste um comentário no Face da "X" ou seja daquela pessoa que detestas e um comentário como se fossem muito amigas.

- Pois deixei, mas tu sabes que sou boa actriz...

- Pois sei, tu própria o dizes, mas diz-me o porquê de me teres eliminado. É que se tivesse sido na altura em que tínhamos tido a ultima conversa em que te pedi para darmos tempo ao tempo para ver se a nossa amizade sobrevivia eu compreendia...

- Mas foi nessa altura..

- Não, não foi, foi muito tempo depois

-Ah nunca me punhas gosto nos meus comentários...

-Então para ti eu sou uma pessoa como outra qualquer. Engraçado eu que achava que tínhamos uma amizade, afinal tenho a certeza que sou tratada pior do que aquelas que tu detestas.

Virei as costas e fui embora.

Passaram alguns dias e não consigo olhar para ela com carinho. Pergunto-me quantas vezes fez papel de actriz para comigo?

 

 

 

 

 

Quinta feira foi dia de aniversario da minha mãe. 84 Anos...já se notam alguns períodos de esquecimento, algumas confusões, até com conversas simples, alguns problemas de saúde, mas ainda assim não aparenta a idade que tem.

Comprei-lhe um bolo e fui até lá almoçar com eles. Vi a tristeza de não ter mais ninguém ali. O outro filho está no estrangeiro, 1 dos netos também e os restantes 4 estavam a trabalhar.

Sai de lá com a certeza que nenhum deles se iam lembrar do aniversario dela e resolvi dar uma ajudinha para alegrar mais um pouco o seu dia.

Mandei mensagem aos 4 a avisar da data e de como ela iria ficar feliz com um telefonema.Pedi-lhes para não revelarem que fui eu que os lembrei.

No dia seguinte telefonei para saber como estava e diz-me:

- Ontem tive tantos telefonemas a desejarem feliz aniversario. E sabes quem me telefonou?

- Não.

- Os meus netos todos. Fiquei tão feliz. Mas não sei como se lembraram...

- Sabes que hoje em dia colocamos as datas importantes no telemóvel para assim não nos esquecermos.

- Pois então deve de ter isso, mas fiquei tão contente.

Uma pequena mentira que lhe mudou o dia.

A semana passada passei numa sapataria e vi na montra

umas coisinhas que gostei. Como meu aniversario está quase a chegar achei que dariam umas boas prendas. Acabei por ir ao site da marca para investigar melhor.

A minhas escolhas recaíram nesta mala

Bolsa Caliope Rotterdam 18SAXPGY_6006

Neste cinto

Cinto Amelie 18SARP17_2000

E nestes ténis

Tênis Galaxy Candy 18SSKP22_1000

Ontem fui à tal sapataria para as ver de perto e ter a certeza que realmente era aquilo que eu queria.

Fiquei desiludida, mas ainda bem que foi antes de deixar dicas ao Miguel acerca das prendas que eu gostaria de receber.

Os ténis que tanto tinha gostado rapidamente passei a não gostar. As aplicações que eu achava serem lisas e bordadas afinal são tachas de plástico (ou coisa do género) e com saliências. 

A Mala é demasiado grande para um corpito como o meu.

E o cinto...deixou-me numa situação "constrangedora".

Perguntei ao dono da sapataria se tinha aquele cinto creme em preto, depois de procurar diz que já teve mas que virá mais. Depois de alguma conversa pergunto-lhe  " É pele?"

-Pele? Acha que com esta textura e estes trabalhado é pele?

-Pois não sei, não sou entendida nesses assuntos...

- Claro que não é pele . Toda a gente sabe que a um preço destes não pode ser pele.

- Pois então sou eu que sou uma ignorante!

Saio porta fora a pensar " Nunca serás uma dondoca".

 

 

 

Há muito tempo que falava em conhecer a aldeia do Piodão, o que acabou por acontecer este fim de semana.

Não sou nada fã de alturas, muito menos de estadas estreitas, com muitas curvas e com alturas medonhas. Confesso que fui o tempo todo com o coração apertadinho. 

Gostaria de ter feito este passeio antes do verão e antes dos incêndios que assolaram aquela zona. Foi com um nó na garganta que imaginei o pânico que os moradores das aldeias sentiram nos dias dos incendios. Foi triste ver a paisagem toda preta em vez de verde.

20180217_112801.jpg

 

Apesar da viagem assustadora e da paisagem não ser a que gostaria, chegar à aldeia valeu a pena.

20180217_120632.jpg

20180217_120102.jpg

20180217_120858.jpg

20180217_121524.jpg

20180217_121555.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ontem fui ver como estava o coração e nada teve a ver com o amor e dia dos namorados. A coisa não anda a funcionar bem e a medica achou por bem mandar fazer exames.

Tive de ficar nua da cintura para cima e não foi isso que me deixou desconfortável, mas sim a forma como passava a mão no meu corpo.

Não consegui ter a certeza se era intencional, mas achei que em alguns momentos exagerou.

Fez-me voltar aos meus 11/12 anos e a esta historia

 

 

Apesar do desanimo já estava a mentalizar-me que não teria alternativa de partir as casas de banho até encontrar o problema. O meu canalizador já tinha falado com o pedreiro quando alguém se lembrou que se poderia recomeçar a pesquisa num dos apartamentos que estava com obras na casa de banho. Afinal ela era uma das "vitimas" da fuga. 

Depois do buraco feito verificou-se que estava cheio de agua que aparentemente escorria da tubagem dos esgotos. Fizemos varias descargas das minhas 2 casas de banho e a agua aparecia no tal buraco.

 

Nos dias que se seguiram sempre que ia à casa de banho e utilizava agua ficava com a consciência pesada. Sabia que estava a aumentar o problema da vizinha.

Ainda assim não tínhamos a certeza se seria da minha tubagem ou da tubagem principal. Não tínhamos alternativa, o buraco na minha casa de banho tinha de ser feito.

Nada melhor para uma folga do que conviver com um martelo pneumático dentro de casa e com muito pó.

Quando vi o buraco senti vontade de chorar, mas por outro lado um alivio. Estava tudo seco, portanto não tínhamos culpa.

De qualquer forma tinham de descobrir o "culpado" para se resolver a situação e pagar as obras.

Depois de vario contactos conseguiu-se descobrir um familiar da dona do apartamento por baixo de mim. Não havia alternativa e teve de ser feito novo buraco. Tudo seco . 

Restava o 5º andar, o tal que todos diziam não ser o "culpado".  Era mesmo lá. 

Há cerca de 2 anos tinham feito obras e resolveram fazer a canalização exterior. Azar dos azares a pessoa que fez o trabalho furou a tubagem em 2 sítios. Durante todo esse tempo não houve vestígios de agua nos outros apartamentos porque não morava mais ninguém nos andares de cima.

Chegou aqui a "Je" e começaram os problemas.

2 Meses depois o problema foi resolvido, mas as obras ainda não foram feitas. Aguardo ainda a vinda do perito do seguro do tal canalizador que fez  a porcaria o trabalho mal feito. 

Rezo agora que aceite a culpa e dê ordem para as obras avançarem.

20171212_110829.jpg

20171213_080615.jpg

 

No outro dia dizia eu ao Miguel " Até podemos comprar uma mansão novinha em folha que as infiltrações e fugas de agua lá estarão". Esta saga faz parte da nossa vida