Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Algumas vezes em conversa com colegas cheguei a dizer "qualquer dia pagamos para trabalhar". Referia-me ao aumento das horas de trabalho, aos impostos que somos obrigados a pagar e à exigência de nos obrigarem fazer mais e melhor.

Actualmente exigem que sejamos maquinas de alto rendimento e se assim não for vamos engrossar a longa lista de inscritos no Centro de Emprego.

Uma amiga com formação académica procura trabalho em qualquer área, mesmo assim não tem conseguido. A resposta é sempre a mesma " tem qualificação a mais para o posto de trabalho que oferecemos". Ainda que diga que não importa a qualificação, que precisa de ganhar dinheiro, que aprende rápido e que tem disponibilidade imediata não consegue ter uma resposta positiva.

Quer dizer ter até teve, mas teria de pagar para trabalhar.

Viu um anuncio onde pediam colaborador/a para Imobiliária. Diga-se uma imobiliária de renome e muito conhecida.

Lá foi ela apresentar a sua candidatura e disseram-lhe poderia começar a trabalhar logo no dia seguinte. Que óptima noticia não foi?

Pois, não foi. Poderia começar sim, mas iria ter de pagar uma quantia para poder ter formação, pagar uma quantia, tipo aluguer sempre que fosse com algum cliente à imobiliária e apenas ganharia uma comissão se fizesse alguma venda, já que não teria ordenado base.

Ora uma pessoa está com dificuldades financeiras e ainda tem de pagar para conseguir arranjar trabalho?

Será que sou só eu que não acho isto normal?