Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Umas semanas antes do ano acabar deparei-me com uma situação que me fez pensar nos idosos (e não só) que têm de apresentar IRS e não têm computador ou não sabem mexer nele, ou não têm dinheiro para pagar a quem lho faça.

Há alguns anos que sou eu que faço o IRS dos meus pais, mas tenho-o feito em papel. Ora como este ano resolvi fazer via internet e pedi-lhes para irem às finanças pedir para lhe enviarem as senhas.

Segundo a minha mãe a senhora que os atendeu parecia que estava a falar chinês. Dizia palavras que ela nunca tinha ouvido e outras que apesar de as ter ouvido não sabia o que queriam dizer. A velhota vinha muito mais descansada porque a senhora tinha escrito num papel os passos a dar para pedir as senhas. Foi neste momento que pensei nas tais pessoas que não percebem nada disto e não têm ninguém para os ajudar. Sim, segundo a minha mãe a senhora das Finanças disse-lhe que tinha de pedir alguém para a ajudar pois ali só lhe podia tirar duvidas.

Ora mesmo que continuasse a fazer o IRS em papel, teria de ir ao portal das Finanças verificar as facturas. Logo precisaria das senhas. Se não fosse eu e não podendo contar com a ajuda da funcionaria como iriam fazer?

Não será obrigação dos funcionários das Finanças ajudar quem não sabe? (não digo que a falha seja dos funcionários, mas antes das ordens)

Haverá por aqui algum contabilista?

 

 

 

 

14 comentários

Comentar post