Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Em relação a esta assunto http://marrocoseodestino.blogs.sapo.pt/pai-natal-secreto-acabadinho-de-chegar-15035

fiquei em explicar o porquê de eu acreditar uma vez mais no destino.

Não me recordo a primeira vez que conheci o blog da menina m-M ,mas fiquei fã e passei  a ser uma visita bastante presente.

Aquilo que eu sempre achei não ser possível aconteceu. Falo das amizades feitas através da Internet (blogs, Facebook e afins). Neste caso rir com alguns dos seus post era fácil e normal, mas passei a ficar preocupada quando não dava sinais de vida, quando escrevia sobre os seus receios e quando andava tristonha e ansiosa. Por vezes dava por mim  apensar como estaria e se aqueles assuntos que a apoquentavam estariam resolvidos.

Acabamos por desenvolver um carinho especial de parte a parte.

Ora estando nós em época natalícia senti vontade de lhe oferecer algo feito por mim, mas tinha o problema do envio. Sim, como enviar o presente se não tinha morada?.

Como queria que fosse surpresa, não lha poderia pedir. Tinha outra forma, através de uma outra pessoa, mas ainda assim tinha receio de o pedir, pois dar a  morada de outra pessoa sem permissão não parecia boa ideia. Apesar do presentinho estar feito acabei por desistir, uma vez que continuava a não ter morada e a não ter forma de a conseguir. Pois aqui entra o destino...quis ele enviar-me a morada directamente a minha casa.

No meio de varias candidatas ao pai natal secreto e depois do sorteio feito não é que a menina que me tinha de enviar um presente  era a tal que precisava tanto da morada?

Ah, pois foi e aqui a "Je" deu pulos de alegria!

 

 

 

27 comentários

Comentar post

Pág. 1/2