Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Tal como nos anos anteriores decidimos ir de expresso até Lisboa para apanhar o avião. Não que não pudéssemos levar o carro e deixa-lo no parque do aeroporto, mas entre pagar portagens, gasolina e estacionamento preferimos pagar apenas 24 euros de expresso (para os dois) e deixar o carro no estacionamento junto à rodoviária da nossa cidade. Bem, para o ano não sei se o voltamos a fazer, mas isto é coisa para ficar para outro post.

Voltando à viagem, chegamos a Lisboa cerca de hora e meia depois e apanhámos o Bus para o aeroporto. Fizemos e check in, despachamos as malas e cerca de 2 horitas depois estávamos dentro do avião para Madrid. Os que aqui passam sabem que não gosto de andar de avião, mas entre andar nele e ficar em casa escolho andar no "bicho". A viagem foi tranquila e rápida.

Já fora do aeroporto vimos um placar com números de telefone de vários hotéis e vai dai ligámos para o nosso que rapidamente nos foi buscar ( sem custo).

Não é hotel com luxos, mas perfeito para passar a noite.

Como o nosso voo apenas era às 18,20 h do dia seguinte decidimos ir jantar no centro de Madrid e dar uma voltinha na zona. Pegámos o autocarro ( 2 euros cada viagem) mesmo em frente ao hotel e com as indicações da recepção foi muito fácil chegar ao destino seguinte, o metro . Aqui se não fosse a ajuda da funcionaria não seria fácil saber para que linha nos dirigimos. Depois de dizermos que queríamos ir à zona das lojas (Av. America)) ficamos a saber que teríamos de ir para a linha castanha e parar em Serrano. Nada melhor que andar nessa rua depois das lojas fechadas. Não fosse o diabo tece-las e fazer-nos investir nuns trapitos daqueles que Cristiano Ronaldo e afins compram.

Acabamos a jantar piza, que não era má, mas achei um bocadito puxado (34,40 euros) Aqui a menina costuma comer uma piza divinal com bebidas por cerca de 11 euritos e para dois.

Depois de uma noite bem dormida lá fomos para o aeroporto, transportados pela carrinha do hotel.

Felizmente chegámos com 4 horas de antecedência, porque aquilo é quase uma cidade, de tão grande que é.

SAM_2002.JPG

Recepção do hotel SHS

SAM_2006.JPG

Um dos edifícios. O tramado foi levar as malas até ao primeiro andar de escadas

SAM_1961.JPG

Eu e os gatos. Este era um dos que andavam no hotel. 

SAM_1964.JPG

O quarto, simples, mas com um colchão confortável.

SAM_1993.JPG

 Sala para o pequeno almoço. Bastante bom, diga-se.

SAM_1969.JPG

 Saída do metro,com chuva.

SAM_1977.JPG

 

SAM_1978.JPG

As pizas, boas, mas não divinais no Emporio

SAM_1976.JPG

 Euzinha à espera da piza.

 

 

 

 

8 comentários

Comentar post