Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

Marrocos e o destino

A ida do maridão para Marrocos trouxe muitos imprevistos, peripécias, aventura e muitas saudades. É aqui que irei tentar "expulsar" os medos, as tristezas, as alegrias e as saudades.

... pois parece que sim.

Não sei se é de estar a ficar velha, se é de ter varias coisas na cabeça para decidir, se é dos idosos estarem mais dependentes e difíceis de cuidar, se é de termos varias funcionárias de ferias e o trabalho é ainda mais dificil, mas a verdade é que tenho andado cansada, esgotada, menos paciente e muitos mais sensível.

Ontem foi um dia difícil, daqueles em que fazemos o nosso melhor para agradar a utentes e familiares. Pois, esse melhor não chegou e acabei por chamar a atenção de uma familiar de um utente que não eram modos para falar comigo. Senti-me magoada. Senti-me uma coisa insignificante, tipo lixo, e  uma incompetente. Não me arrependo, mas acredito que se fosse noutras alturas eu teria ignorado e estes sentimento não se tinham manifestado.

Imagino que não tenha sido apenas este episódio, mas um acumular de situações que fez com que sentisse um ardor no peito e uma dor no braço esquerdo. Era algo que nunca tinha sentido. Não hesitei e fui ter com as 2 enfermeiras de serviço.

Resultado: tensão altíssima, batimentos altíssimos, uma choradeira com direito a soluçar, um comprimido e a proibição de me levantar dali nos minutos seguintes. Diagnostico: ataque de pânico.

4 coisas que me marcaram neste episódio:

- Uma das enfermeira disse-me " ou tu te acalmas ou vais ter um AVC. E não estou a brincar" (afinal poderia ter sido mais grave do que eu estava a pensar);

- Aqueles dois anjos largaram tudo o que tinham para fazer e ali estiveram comigo. A distrairem-me a darem-me carinho e a demonstrarem uma paciência sem fim;

- Varias colegas demonstraram preocupação para comigo;

- Alguém que eu considero muito importante disse-me "não deixe que alguém a faça duvidar da excelente profissional que é".

Aqui estou eu ainda meia entorpecida, mas prontinha para voltar ao trabalho e mentalizada do meu valor.

 

 

Ontem fui com a minha gata ao veterinário, o problema que aqui dei conta continua. Umas alturas melhor e outras pior. 

O post não é propriamente sobre a gata, mas acredito que queiram saber a opinião da veterinária. Exactamente a mesma que a anterior. O raio da gata sofre de stress e vai dai lambe a barriga e pernas até arrancar todo o pelinho. Ora era exactamente sobre pelinho que eu venho falar, mais propriamente sobre depilação a cera. Mas quem foi a pessoa que se lembrou de tal coisa? Certamente um homem com o intuito de nos fazerem sofrer. É verdade que alguns homens já faz fazem a depilação, mas creio que quando a inventaram a moda era homem peludo.

Dia em que a vou fazer é dia de tortura. Não é raro as vezes que acho que vou ficar sem pele, já para não dizer que o desmaio está sempre na eminencia. Sou invadida pelo calor e transpiro mais do que se fosse ao ginásio.

Não há local nenhum que não doa, mas nas virilhas a coisa duplica ou triplica. 

Da ultima vez quando achei que estava acabar, já que as virilhas estavam prontas a minha esteticista pergunta-me "é para depilar tudo não é?". Ao mesmo tempo que grito "NÃO" ela espalha a cera. Bem... nem sei descrever o horrível que foi.

Sai de lá de perna aberta a rogar pragas à esteticista.

Para a próxima só com anestesia geral!

Andamos uns 3 dias até decidir onde iríamos passar o fim de semana. Dos vários sítios que tínhamos na ideia, não havia um que escapasse ao fogo. Acabamos por optar ir até ao Alentejo.

Queríamos algo sossegado, com piscina, se bem que eu dispensava-a, mas o Miguel não abdica. Depois de varias pesquisas escolhemos o Hotel Gato que fica situado em Odivelas que pertence a Ferreira do Alentejo . 

Quando chegámos almoçámos no hotel. Estávamos com imensa fome e pelos comentários que tinha lido a coisa ia demorar muito. Ou tivemos sorte, ou foi de ser os pratos dos dia a coisa foi servida com muita rapidez. Ah e a comida estava muito boa.

Arroz de polvo

DSCN1655.JPG

Perna de Cabrito no Forno

DSCN1653.JPG

O hotel está dividido em 2 partes, a nova e a antiga. 

Os meus comentários são referentes à parte antiga, pois foi onde ficámos e apesar de ter visto o exterior do edifício novo (é bonito e moderno) não conheço o interior para poder avaliar.

Quanto ao quarto...a cama era moderna e muito confortável, mas a restante mobília era antiquada. Ponto positivo o terraço individual.

DSCN1674.JPG

DSCN1679.JPG

Terraço

DSCN1680.JPG

 

A piscina era de agua salgada, tinha um tamanho razoável(para mim até podia ser um mini tanque) e uma bela vista.

DSCN1685.JPG

Perto da piscina havia um espaço com animais, o que me fez ainda mais feliz

DSCN1769.JPG

 

DSCN1731.JPG

DSCN1750.JPG

DSCN1735.JPG

DSCN1774.JPG

 

O pequeno almoço deixou bastante a desejar. Não havia ovos mexidos, sumos naturais, doces caseiros, nem croissants. Safei-me com uma torradinha de pão alentejano.

20170730_084145.jpg

20170730_084152.jpg

20170730_084139.jpg

 

No Hotel a indicação é que seria um 4*, coisa que para mim não é. Um 3* estrelas, mas fraquinho.

Não nos arrependemos, pois deu para descansar e ainda usufrui da piscina, apesar da agua estar fria.